Tag Archive: desemprego

  1. A viagem pode ser longa, o que quer levar com você? 5 dicas para se sentir útil

    Leave a Comment

    Ao ser desligado(a) de uma empresa, dezenas de sentimentos e sensações invadem sua mente e corpo. E geralmente começam por pensamentos bem negativos… como: “sou inútil”, “sou incapaz”, “não sou bom em nada” e assim por diante.

    Se a empresa não deseja ter mais os seus serviços, isto pode ocorrer por diversos motivos. E se você teve a sorte de receber um feedback, filtre tudo que é importante pra você e esqueça o resto.
    Muitas vezes, você só esta no lugar errado e na hora errada.

    O que eu fiz neste período todo, para manter minha mente ativa e positiva?
    Eu vou contar pra vocês em 5 dicas:

    1. Faça um Coaching
      • Organize suas finanças e veja se é possível investir em um Coaching neste momento
      • Encontre um Coaching com quem você se identifique. Vocês irão passar algumas horas desenvolvendo seu lado pessoal/profissional e é preciso que você se identifique com a pessoa que vai te ajudar
      • Seja muito organizado e atencioso a cada etapa do Coaching. Isto vai ajudar a se desenvolver de maneira efetiva

    Eu tive a oportunidade de realizar 10 sessões de Coaching, para o meu desenvolvimento pessoal e profissional. E isto me ajudou muito, principalmente porque eu me via perdida em minha carreira. O Coaching me fez ver minhas qualidades, defeitos, entender meu perfil, conhecer outros perfis e saber como trabalhar melhor, com cada um. Com todo este aprendizado, eu comecei a ter horizontes e entender o ponto atual da minha carreira.

    1. Qual seu super poder?
      • Identifique algo no que você é realmente bom em realizar
      • Pergunte para seus familiares, amigos, pares em empresas que trabalhou etc
      • Descobriu o seu super poder? Ele dá pra monetizar?

    Durante o Coaching eu descobri que sou boa em ensinar as pessoas, que tenho didática, que posso dar aulas do que tenho conhecimento. Então, este virou meu primeiro projeto!
    Eu sempre ensinei sobre tecnologia a todos da minha família, porque não ensinar fora e ainda ganhar um dinheirinho?
    E foi o que eu fiz!
    Imprimi um folheto, oferecendo aulas de informática básica e consertos de software em computadores, tablets e celulares. Distribui em meu condomínio, grupos no Whatsapp e Facebook e consegui alguns clientes! E estes clientes me indicaram para outros clientes! E foi sensacional! O dinheiro não era muito, mas o aprendizado foi imenso!

     

    1. Sinta-se útil
      • Ajude quem precisa (em qualquer tarefa)
      • Ofereça companhia para pessoas que precisem (sendo da sua família ou não)
      • Doe seu tempo para ajudar alguém ou apenas conversar

    Eu fiz de tudo um pouco neste período. E foi a melhor coisa que pude fazer. Como estava disponível avisei a todos que conheço, então surgia um pouco de tudo pra eu fazer.
    Como por exemplo: ir buscar uma compra feita via internet em um local físico, para chegar mais rápido e eu fui paga por isto; fazer companhia a um parente recém operado; consertar o celular da minha tia, enquanto ela fazia reparos de costura na minha roupa etc.
    Tudo era uma troca e o valor era variável. Mas o mais interessante, eram as pessoas me contatarem pedindo um pouco do meu tempo para realizar uma tarefa.

     

    1. Faça Cursos
      • Busque na internet por cursos do seu interesse (que podem ser completamente fora da sua área profissional)
      • Busque cursos que te elevem o pensamento
      • Busque aprender, aperfeiçoar e se divertir também!

    Nos últimos anos, fiz muitos cursos sobre inovação e para aprender a “pensar fora da caixa”… mas não tinha desafiado o meu corpo.
    Qual foi a última vez, que você aprendeu algo, pela primeira vez?
    Eu estava fazendo hidroginástica na academia, mas decidi trocar e fazer natação. Eu havia feito um curso de natação, quando era criança, sabia apenas o básico pra tentar não me afogar, rs. Então decidi aprender a nadar. E foi maravilhoso! Na natação minha mente só trabalha na respiração e nos movimentos que tenho de fazer e isto me relaxa, me faz super bem. Na água, não importa quem eu sou, mas sim o que aprendi e sei fazer para chegar do outro lado da piscina. Ou seja quebrar meus próprios recordes!

    1. Trabalho voluntário
      • Busque perto da sua casa um lugar onde possa ser voluntário
      • Fale com seus amigos e parentes se alguém tem algum trabalho voluntário para indicar
      • Identifique uma área que deseja ajudar com trabalho voluntário e se inscreva

    Confesso que a primeira tarefa, que me fez sentir realmente útil neste período, foi o trabalho voluntário! Em agosto de 2016, decidi iniciar no trabalho voluntário e comecei a confeccionar fraldas geriátricas para o Asilo Casa de Repouso Pousada do Sol (Ebu-Guaçu). Um amigo, que conheci num curso que faço é o responsável por esta tarefa e já havia me convidado… há 5 anos atrás!! Mas só agora me senti preparada para realizar o trabalho. Este é realizado todos os sábados das 8hs as 18hs e eu me comprometi a ir uma vez por mês, para Embu das Artes e  fazê-lo. E é um grande prazer aprender coisas novas e ajudar pessoas que necessitam. Levei algumas pessoas da minha família também, que adoraram o trabalho e também fazer novas amizades.

     

    Agora é com você.
    Pode ser que fique fora do mercado de trabalho, por pouco tempo… pode ser que fique mais do que espera… então arregace as mangas e faça algo pra se sentir melhor. Talvez ajude pessoas, talvez ganhe algum dinheiro, mas o mais importante é se sentir útil na maior parte do tempo!

    E você?
    Qual bagagem vai querer carregar durante este tempo?
    A “imensa e pesada mala” de ficar parado no sofá vendo tv, esperando que algo aconteça ou se movendo para mudar algo?

    Ótima semana pra você!

  2. Como vencer as pequenas batalhas diárias

    Leave a Comment

    Não é fácil acordar todos os dias e ser confiante, ter fé inabalável ou otimismo constante, diante das pequenas batalhas que você enfrenta no dia a dia. Mas se você conseguisse ser assim na maior parte do tempo, isto o faria cada vez mais forte, para enfrentar qualquer coisa na vida.

    A maior batalha talvez é a de enfrentar seus próprios pensamentos, querendo a todo tempo te “destruir” (como mostra a tirinha de forma bem humorada).
    Você tem que ser firme, atento, acreditar que “só por hoje, eu consigo”. Pois se você divide o fardo em horas ou dias, se torna mais leve a caminhada do que pensar em meses e anos. É como fazer um planejamento macro de algo e ir fazendo tarefas micro, ate completar objetivo.

    Eu tenho um ritual, que sigo todos os dias antes de levantar da cama:

    • Abro os olhos e mentalizo tudo que quero fazer neste dia (como um check list)
    • Mentalizo realizando as tarefas e conseguindo executar a todas
    • Faço uma prece, agradeço pelo dia que se iniciou e peço disposição para realizar minhas tarefas
    • Então estou pronta para me levantar e iniciar meu dia

    Dai você me pergunta: “- Você realmente faz isto todos os dias?”

    Eu serei bem sincera com vocês, no período de 1 ano eu fiz isto 96% das manhãs… algumas vezes tinha compromisso e levantei rápido e fiz tudo isto mentalmente, enquanto tomava café da manhã ou escovava os dentes. Outras vezes me esqueci. E em outras, eu achei que tudo estava indo bem demais e que não precisava… e foi ai que eu errei e meus dias não foram bons, não realizei todas as tarefas etc.
    Mas convenhamos que 96% no período de 12 meses é um bom numero, não é?

    A minha dica pra você é: crie um ritual!
    Pra mim deu super certo!

    Elabore uma rotina que te faça bem (teste algumas alternativas até encontrar), mantenha sua mente tranquila e seus pensamentos alinhados.
    Lute contra qualquer pensamento ruim, pessimista ou desencorajador. Mas já aviso: não será nada fácil.
    Garanto que no fim do dia, perceberá que venceu mais uma batalha e estará pronto para uma nova conquista no dia seguinte.

    Boa sorte!

  3. Existe vida fora do mercado de trabalho – 5 Dicas práticas para não enlouquecer

    2 Comments

    Há um ano atrás, quando fui desligada da Serasa Experian, não imaginava que a vida me daria um período sabático. Sim, “a vida” me presenteou com um sabático, eu não planejei e nem esperava… mas decidi encarar o desafio da melhor forma possível.

    O Brasil esta em crise, o mercado de trabalho também… então, como não enlouquecer diante deste cenário?

    Eu descobri que existe vida fora do mercado de trabalho (pasmem!) e uma vida muito ativa! Mas para que isto aconteça é preciso cuidar de si mesmo.
    E por isto, decidi compartilhar com vocês a minha experiência. Estas são as minhas 5 dicas práticas:

     

    1. Seja prático(a)
      • Identifique o seu “calcanhar de Aquiles” e crie um plano de ação
      • Se for dinheiro (a maioria é, neste período), faça o calculo de tudo que você tem no banco e tudo que irá receber
      • Faça uma previsão de quanto tempo este dinheiro vai durar, com suas contas mensais e possíveis imprevistos (calcule: contas mensais + 15% (média) para imprevistos = x)

      Ter uma estimativa de prazo de quanto o seu dinheiro irá durar, te dá um folego (e paz) enquanto busca recolocação no mercado ou investir em novos desafios. Além de você se organizar e já planejar um plano B, C… etc.

    2. Venda as coisas que não usa
      • Faça uma busca minuciosa em sua casa, procure por objetos, produtos, roupas etc que não usa há pelo menos 3 meses
      • Verifique se estão em bom estado e podem ser vendidos (premissa: você compraria?)
      • Anuncie gratuitamente para os amigos nas redes sociais ou em sites especializados para vendas
      • Qualquer dinheiro neste momento é super bem vindo

      Eu vendo no Mercado Livre há 11 anos. E geralmente são produtos, eletrônicos e objetos usados ou roupas que comprei e não gostei, então revendo. Ou até mesmo, coisas que gostei e não uso há mais de 3 meses. Não gosto acumular coisas em casa, então passo pra frente, assim alguém utiliza.

       

    3. Otimize seu tempo
      • Crie uma rotina de atividades e tarefas para que seu dia seja agradável. E que no fim do dia, ao se deitar, sinta que o dia foi produtivo.
      • Um cronograma pode ajudar no inicio e até que vire rotina, mude as tarefas e horários
      • Não se cobre demais. Não conseguiu fazer determinada tarefa ou se sentiu indisposto(a), realoque a tarefa para uma próxima data e tenha paciência com você mesmo.

      O importante nesta fase é ocupar o seu dia. Se ficar em casa parado(a), olhando para as paredes… pode até ficar doente. Se você cria tarefas e se compromete em ter horários para executar, terá um horário fixo pra acordar, se alimentar, procurar emprego, agendar entrevistas etc. Você cria seu horizonte!

    4. Mente sã, corpo são
      • Parece besteira, mas não é. Fazer exercícios diariamente ajuda a fazer seu corpo e mente trabalharem mais e melhor.
      • A sensação de bem estar te deixa mais motivado, pois exercícios físicos liberam endorfina e serotonina
      • Encontre um exercício ou esporte de que gosta e pratique

      Antes de ser desligada do emprego, eu tinha fechado um contrato com uma academia por 18 meses! Loucura né? Mas foi o que me “salvou” neste período todo, acreditem! Me ajudou a manter o bom humor, a fé de que o dia de amanhã seria melhor e a auto-estima alta.

    5. Divirta-se!
      • É muito importante separar um tempo semanal para se distrair, se divertir, se sentir bem
      • Escolha estar perto de pessoas que te trazem boa energia
      • Não é preciso dinheiro (pelo menos não muito), para se divertir. Convide os amigos e familiares para uma noite de jogos (vídeo game, cartas etc), um almoço de domingo etc. Tenha uma vida social ativa e feliz, isto também ajuda no processo

      É um período difícil, mas você não precisa se afastar de ninguém. Faça programas que estejam dentro do seu orçamento (já planejado) e divirta-se.
      Eu gosto de jantar com minhas amigas, então passamos a fazer isto em casa (na delas ou na minha), pedir uma pizza, fazer um churrasco (todos colaboram) ou uma carne assada. Todos se divertem, colocam o papo em dia, se alimentam e gastam bem menos do que em um restaurante.

     

    E a vida continua!
    Escrevi estas dicas, pois foram o que funcionou pra mim neste período de um ano. Foram as ações que mais deram certo e eu espero que dê certo pra você também.

    Nossa mente trabalha de uma forma “quase que aleatória” a nossa vontade. Tem dias que você vai estar mais positivo e outros menos. Mas o importante é continuar respirando (rs), seguindo em frente, manter a calma e viver um dia de cada vez.

    Até o próximo post!